lideranca-coaching

Liderança coaching: tudo que você precisa saber

Como líder você deve pensar muitas vezes em alçar grandes voos na sua empresa. Isso é inerente aos líderes entusiasmados e inspiradores. Agora, você já pensou em receber o treinamento certo para chegar aos seus objetivos? Na liderança coaching é assim! Você vai conseguir enriquecer a forma que atua na sua empresa e alçar esses voos de sucesso que tanto almeja.

Para concretizar o desejo de se tornar um líder cada vez melhor é fundamental dominar por completo as ferramentas capazes de coordenar e potencializar os resultados do seu time. Para aí sim, colher esses frutos.

E nesse aspecto a liderança coaching é essencial, pois ela existe para isso. 

Primeiro, faz o líder ser excepcional e depois esse profissional impacta seus liderados com o conhecimento adquirido.

É possível que haja muitas dúvidas e questionamentos acerca do tema, pois alguns podem se fechar para este aprendizado, e criarem resistências. Isso é compreensível, dado às situações que mostram o tema coaching de forma negativa.

Mas meu desejo é trazer esclarecimentos pertinentes e deixar os líderes seguros quanto à liderança coaching.

Desta forma, no artigo abaixo você irá conhecer:

  • O que é liderança coaching; 
  • Quais são os benefícios dessa prática; 
  • E descobrir se vale a pena contratar um coaching de liderança.

Leia o artigo até o final e abrace esse conhecimento. Vamos lá!

O que é liderança coaching?

Estar em uma posição de liderança não garante que o indivíduo saiba o que é liderar. 

Então a premissa para que dê certo é a pessoa se questionar sempre: O que posso fazer para ser um líder melhor?

Se o indivíduo se apropriar dessa pergunta, vai buscar o autoconhecimento e os meios para que isso aconteça de fato. Nesse ponto se tem o líder aberto ao aprendizado, o líder aprendedor.

A liderança coaching tem isso na sua essência!

O desenvolvimento humano dos profissionais que são líderes é um dos pontos centrais da liderança coaching. Essa metodologia é super eficiente em desenvolver as habilidades essenciais de um líder de sucesso e, consequentemente, alcançar resultados eficientes para a organização como um todo.

Ao passar por um treinamento de liderança coaching, o líder se sente apto a aplicar as técnicas e ferramentas aprendidas e testadas em si próprio, na sua equipe.  

Ou seja, o líder possui essa expertise e tem confiança suficiente para estender àqueles que estão sob sua guarda. Assim, promove o desenvolvimento da sua equipe, tendo sempre no autoconhecimento o ponto de partida.

Leia também: Quais são as vantagens e desvantagens de ser um Líder Coach?

Quais são os benefícios dessa prática?

Os benefícios da liderança coaching são evidentes! 

O profissional que embarca nessa vivência se torna um líder transformador, se conhece melhor, entende as suas potencialidades e aprende a aprimorar as habilidades comportamentais deficientes.

É visível e esperado que um líder desse nível seja uma inspiração para seus liderados. 

Isso é extremamente benéfico para a corporação, pois, um líder admirado é seguido com respeito e amor. Dessa forma, alcançar objetivos juntos fica divertido e compensador. Isso faz sentido para você?

Um indivíduo que possui um treinamento com liderança coaching é um líder que sabe se expressar de forma clara. Esse líder promove a cordialidade nas relações interpessoais do ambiente de trabalho. Ele olha no olho de cada liderado e os conhece de verdade, por isso sabe das suas necessidades. 

E, bastante proveitoso para a vida de um líder, é ele ser um visionário. Usar a proatividade que desenvolveu para antecipar a resolução de situações desafiadoras que podem influenciar diretamente nos resultados.

Sendo assim, um líder coach, se conhece, sabe quem é de verdade e de tudo que é capaz na sua profissão. Seu poder de motivar e de influenciar os liderados ganha níveis exponenciais. 

Você também pode gostar de ler: O que é ser um Líder Coach?

Vale a pena contratar um coaching de liderança?

Sempre me perguntam se vale a pena contratar um coaching de liderança. Essa dúvida é totalmente compreensível!

Mas se você entende que o autoconhecimento, as mudanças comportamentais, a aquisição de novas habilidades, o alinhamento de carreira, e o prazer de ver os liderados sentindo admiração pelo seu líder, como objetivos importantes dessa metodologia, a resposta é SIM. 

Por isso, é relevante passar por essa experiência com o coaching de liderança.

A contratação de um coaching de liderança pode ser um dos melhores investimentos que você fará na sua carreira. 

Ou seja, é o primeiro passo para melhorar sua performance, aprofundar-se no seu propósito e com isso alçar novos voos na sua vida profissional.

Mas é preciso deixar um alerta: é de suma importância contar com profissionais sérios e devidamente experientes, pois não são todos os que conseguem extrair o melhor de cada indivíduo. 

Eu sei que você quer chegar a sua máxima potência, por isso, procure por um Coach que transmita um sentimento de confiança.

E, da sua parte, é preciso estar apto a passar por essa transformação. 

Sim, porque existe um líder antes da liderança coaching e um líder depois da liderança coaching. Eu diria, transformado mesmo! 

Nesse sentido, é imprescindível seguir as recomendações e fazer o trabalho que está sendo planejado. Dessa forma, sem resistências, com esforço e dedicação é possível alavancar os melhores resultados.

Agora me conta: você está preparado para melhorar seus resultados e dar um impulso na sua qualidade de vida, sendo cada vez mais eficiente e preparado para lidar com as condições do dia a dia?

É muito importante para mim saber a sua opinião.

 Complemente a sua leitura com o vídeo abaixo e se inscreva no meu Canal do Youtube: Vanusa Cardoso. Toda semana tem vídeo novo por lá.

líder-coach

Quais são as vantagens e desvantagens de ser um Líder Coach?

Você sabe o que é ser um líder de verdade? E um Líder Coach? E, mais ainda, as vantagens e desvantagens de ser um Líder Coach? Pois saiba que esse profissional tem a missão de guiar as pessoas e também desenvolvê-las.

Além disso, as empresas valorizam muito a liderança coach. 

Você pode se perguntar por que isso acontece, já que também há certo preconceito quanto à palavra coach.  

E a resposta é simples e pontual: um coach profissional tem foco na solução, mesmo sendo um processo que use toda uma metodologia específica e demande tempo de aplicação, o foco é o resultado. E é isso que as empresas almejam: resultados consistentes.

Pense comigo: conseguir os resultados para a empresa e fazer isso de uma forma dinâmica, assertiva, guiada, com colaboradores engajados e ter satisfação com tudo isso, não é maravilhoso?

Sim, é! 

O líder coach tem ferramentas para exercer este poder. Esse tipo de líder mobiliza o que há de melhor nas pessoas. Ele inspira!

Estou muito ansiosa para passar informações sobre esse assunto e te aproximar de muitos conceitos e ensinamentos que vão ajudar na liderança diária. Por isso, na escrita deste artigo e na completude dessa leitura você irá saber:

  • O que é Líder Coach?
  • Vantagens de ser um Líder Coach
  • Desvantagens de ser um Líder Coach
  •  Por que ser um Líder Coach?

Esse artigo é esclarecedor. Comece agora mesmo sua leitura!

O que é Líder Coach?

O Líder Coach é um tipo de liderança na qual o profissional usa uma metodologia que ajuda a desenvolver as competências comportamentais dos seus liderados. Além de orientar, apoiar e estimular o seu próprio desenvolvimento estende isso ao trabalho da equipe que lidera.

Desta forma, é um permanente auto desenvolvimento do líder e um auxílio às habilidades e competências dos seus liderados de forma continuada.

O Líder Coach, por saber usar a metodologia coaching nele mesmo, tem acesso às ferramentas de autoconhecimento que lhe dão o suporte de ser um treinador. Assim, as ferramentas bem aplicadas aos funcionários e também o uso por eles mesmos, podem levá-los aos resultados almejados pela empresa. 

O cenário de resultados observado pelo Líder Coach o agrada muito, dinamiza sua atuação e potencializa sua performance. 

É um fato incontestável: Se o líder se conhece melhor e coloca esse conhecimento nas atitudes, ele inspira os funcionários a quererem ser tão bons quanto. Essa é a porta para iniciar uma liderança coach.

Mas, ainda assim, diante de tantas características estimulantes desse tipo de liderança, deve-se ter claro que, assim como existem as vantagens em ser um líder coach, há também as desvantagens. Veja abaixo.

Vantagens de ser um Líder Coach

Diria que a primeira delas é que chegar ao resultado com um processo de coaching, sério e de sucesso, dá um sabor mais gostoso à vitória. É prova de que o envolvimento vale a pena. Mas existem outras vantagens, veja:

Formação de novos líderes: na liderança Coach, o líder olha para o seu liderado e personaliza a sua formação, já pensando qual papel essa pessoa irá exercer dentro da empresa. Olha que satisfação, poder preparar uma pessoa para assumir uma possível liderança focando nos pontos fortes que ela possui e ajudando-a nos pontos fracos, melhorando-os.

Dar clareza e direção: o Líder Coach detém esse poder, pois consegue com os conhecimentos que possui observar e dar feedbacks estruturados para os funcionários.  

Assim, seus colaboradores têm mais clareza dos seus pontos fortes e fracos e com isso vão se autoconhecendo e melhorando. Com essa clareza sobre o próprio comportamento, fica mais fácil abrir os olhos para o novo caminho e o Líder Coach joga luz sobre a direção.

Aumento do engajamento: os colaboradores percebem que o líder está focando no seu treinamento, eles percebem que possuem bastante importância para a empresa e se vêem pertencentes ao processo, ao ambiente. 

Os funcionários com uma liderança coach aprendem a juntarem os seus talentos, que é algo natural, com as habilidades desenvolvidas pelo Líder Coach. Isso é um grande impacto positivo na organização.

Desenvolvimento de habilidades: o Líder Coach sabe estimular o melhor de cada funcionário mesmo quando estão todos no mesmo projeto. Essa é uma habilidade desenvolvida no processo de coaching, olhar e ver os pontos fortes de cada um e fazer com que se sobressaiam para o trabalho em equipe.

Traz valor às relações: as relações interpessoais estão fortemente presentes dentro das equipes e necessitam serem saudáveis, dado o tempo que se passa junto dos colegas, bem como os objetivos que se deseja alcançar. 

Por isso, construir uma relação de respeito e confiança é fundamental para que a liderança coach dê certo. Aqui a posição do líder é mera formalidade, e ele não faz uso da hierarquia só para cobrar ou delegar: ele se faz presente e participa.

Você também pode gostar de ler: O que é ser um Líder Coach?

Desvantagens de ser um Líder Coach

Apesar das inúmeras vantagens em ser um Líder Coach, veja aqui o que de negativo pode haver na escolha dessa liderança. 

É justo ter isso esclarecido, pois conhecer o cenário e saber onde se está pisando é fundamental para se fazer as escolhas.

Não surte efeito em todas as situações: em algumas delas, uma abordagem de ordem pode surtir melhor efeito, como é o caso de uma crise, “um incêndio para apagar”. 

Por isso, o Líder Coach deve ser totalmente dono da situação e não usar a metodologia coach em todos os momentos. Seu olhar conhecedor é preparado para fazer esta escolha.

As metas de curto prazo podem ser prejudicadas: para desenvolver nos funcionários habilidades e competências com a metodologia coaching leva tempo. Esse motivo deve direcionar o líder na escolha do treinamento, pois fazer a liderança coach para aplicar em uma meta de curto prazo pode não render os benefícios que se deseja.

O tempo despendido no treinamento é maior: ser um Líder Coach e aplicar este conhecimento nas pessoas da equipe demanda envolvimento maior do que em outro tipo de liderança. Há um preparo estruturado para as conversas e a observação do colaborador é maior do que o normal. 

E essa dedicação é mútua, pois o profissional precisa querer participar do processo de liderança coach.

Leia também: Você é um líder e busca técnicas para fortalecer seu time?

Por que ser um Líder Coach?

O estilo de liderar do Líder Coach está em alta pelo fato de reconhecer os talentos da equipe, desenvolver as habilidades e as competências dos colaboradores. 

Sendo assim, a empresa ganha demais tendo um líder assim! Da liderança coaching nascem mais líderes preparados para a empresa.

Posso afirmar, também, que investir em um Líder Coach é ter um membro da empresa que possui características inspiradoras, admiráveis e isso mexe com toda a equipe. 

Esse líder é motivado e disciplinado, motivando os outros. É um bom ouvinte e sabe gerir os conflitos internos não os deixando se expandirem. O Líder Coach sabe se comunicar e possui ética para agir e inspirar por meio de suas ações e comportamentos. 

Com isso o mercado de trabalho se abre para esse profissional!

O Líder Coach cria as oportunidades para uma comunicação mais eficaz, mesmo dentro de uma empresa com grande diversidade de pessoas.  Esse é o poder do autoconhecimento, da empatia, do saber ouvir e das ferramentas certas. 

Mas é preciso saber que antes de liderar pessoas, para ser um Líder Coach, você precisa ter passado pelo processo de coaching. Ter domínio sobre você mesmo e se autoconhecer é fundamental.

No processo de coaching todas essas competências e habilidades são desenvolvidas. E, vamos combinar, um líder assim tem dentro de si uma fonte poderosa para buscar soluções em momentos de crise. 

Outro ponto muito importante é que para o Líder Coach apoiar o subordinado e ajudar a mudar os seus comportamentos, é necessário que haja uma parceria entre eles. E esta parceria é construída com confiança mútua e respeito.

Agora conta aqui para mim: Ser um Líder Coach é algo poderoso, não é mesmo?

Você já conhece o nosso Programa de Desenvolvimento de Líderes? Clique e saiba mais.

trabalho em equipe

7 dicas para melhorar o trabalho em equipe

Viver em sociedade exige que se tenha que fazer atividades no coletivo. Assim, o trabalho em equipe tem que ser uma habilidade cultivada.

Muitas pessoas podem até gostar de um trabalho mais solitário e quieto no seu canto. No entanto, dentro de uma empresa, o trabalho em equipe é muito valorizado, principalmente pelo engajamento que estimula e porque alimenta uma cultura organizacional mais coesa.

Trabalhar em equipe mostra o valor da contribuição de cada um para a construção de um todo. E isso traz muita satisfação aos envolvidos!

Se o trabalho em equipe traz inúmeros benefícios para a empresa, no que diz respeito à soma das competências de cada um, é natural que ela queira estimular este hábito no seu espaço. Mas, você se sente preparado para trabalhar em alta performance desse jeito?

Prepare-se para a leitura!

Fiz este artigo para todo aquele que quer se sentir confortável nessa forma de trabalhar ou, ainda, que deseja melhorar o modo de trabalhar em equipe que já conhece.

Leia o artigo até o fim e veja as excelentes dicas que preparei sobre o assunto.

Trabalho em equipe, habilidade ou necessidade?

O que é uma habilidade? É a forma de se colocar em prática o conhecimento que se tem. Então, você pode saber tudo sobre trabalho em equipe, mas se não aplica de forma adequada, o seu conhecimento não foi útil.

A necessidade, por outro lado, o impele a fazer de forma urgente. 

Esse é um daqueles casos em que não se consegue planejar direito porque existe a necessidade e ela vai ser suprida. A coisa precisa acontecer, quer o colaborador esteja preparado ou não.

Aqui a atenção para o trabalho em equipe deve ser redobrada, pois trabalhar o seu pessoal sem organizar os papéis dos colaboradores em um trabalho de equipe, é um risco evitável.

O que eu posso dizer sobre isso, então: a necessidade do trabalho em equipe é latente, está sempre aparecendo. Por esse motivo é preciso que os indivíduos desenvolvam habilidades para conseguir trabalhar dessa forma urgentemente.

Você também pode gostar de ler: Como motivar uma equipe: dicas práticas para usar hoje mesmo

Características dos indivíduos que trabalham em equipe

Aprender a trabalhar em equipe é importante e também um diferencial. Saiba que o profissional com essa habilidade é valoroso para o mercado de trabalho.

Seja esse profissional!

Aqui, mostro características que fazem parte do comportamento das pessoas que trabalham em equipe. O que acha de cultivar àquelas que você não possui? Veja:

  • É colaborativo: o indivíduo que sabe trabalhar em equipe gosta de colaborar com o seu conhecimento para um propósito maior;
  • Preza pela convivência amigável: faz a política da boa vizinhança, procurando ser cortês e amigo de todos;
  • Prefere o coletivo: esse colaborador não enaltece o individualismo, ele sabe que alinhar os interesses do grupo para um objetivo comum traz resultados;
  • É comprometido: dá a devida importância ao trabalho que possui e sugere mudanças positivas, traz ideias novas para o grupo;
  • Tem flexibilidade: é preciso estar aberto, ninguém tem obrigação de pensar igual a você, mas o respeito é fundamental para o trabalho em equipe;
  • Sabe se comunicar: a atividade em grupo tem a particularidade da comunicação contínua, pois é preciso que as pessoas troquem constantemente conhecimentos, ideias e informações. Aqui ser assertivo é fundamental, com uma comunicação clara e objetiva.
  • Não compete: olhar o outro como um rival e usar de egocentrismo no trabalho é garantia de fracasso. Quem sabe trabalhar em equipe valoriza o trabalho dos colegas e os auxilia.

7 dicas para melhorar o trabalho em equipe

Na liderança, supervisionar o trabalho em equipe e dar condições para que ele aconteça de forma leve, prazerosa e produtiva, é parte do trabalho de um líder inspirador.

Para auxiliar os líderes a encontrarem o norte neste empreendimento, veja as dicas que listei abaixo:

1) Procure formar uma equipe unida

Você deve conhecer os seus liderados e assim juntá-los para fazer uma equipe ganhadora. E também, deve fazer com que seus liderados sejam unidos, conhecendo um ao outro. Para isso promova encontros fora do ambiente de trabalho como almoços ou happy hours.

2) Seja um líder presente

O líder que se aproxima da sua equipe na supervisão de cada etapa do trabalho demonstra que é confiável e mesmo sendo o chefe ele é tratado como parte da equipe.  Pela proximidade nasce a admiração pelo líder e muitos funcionários ficam empolgados para entregar um resultado melhor.

3) Incentive a comunicação assertiva

A equipe que se comunica de forma clara e direta, sem rodeios ou dificuldades, trabalha de forma ajustada. A equipe que usa o diálogo como ferramenta, consegue resolver os pequenos problemas diários de forma autônoma e isso contribui para um resultado com a cara dessa equipe.

4) Estimule a organização e o planejamento

Organize e distribua as tarefas que cabem a cada colaborador, você deve conhecê-los bem. Dessa forma, os conflitos diminuem e podem ser extintos, pois cada um sabe da sua responsabilidade na atividade. Ser estimulado a organizar-se traz autoridade para cada envolvido. Você verá resultados por isso!

5) Promova o respeito ao outro

Olhar a equipe com a diversidade que ela possui é uma grande sacada. O líder sabe que as pessoas que estão sob seu comando têm origens e culturas diferentes. É preciso deixar claro que nem todos irão concordar com a fala dos colegas, mas o respeito ao outro deve permear qualquer discussão. Assim, a equipe fica abundante de diferentes conhecimentos.

6) Invista em feedbacks

A sua equipe precisa ouvir sobre o caminho que está trilhando. Ela está no caminho certo? Precisa ouvir recomendações para melhorar em algum aspecto? Ou deve receber um elogio porque está se superando nas expectativas? Procure fazer feedbacks periódicos, isso também auxilia o líder a entender a realidade do trabalho. Assim, pode fazer ajustes se necessários.

7) Reconheça e celebre conquistas

Líder tenha sempre em mente que um colaborador reconhecido é muito mais produtivo do que um esquecido. 

Por esse motivo, habitue-se a demonstrar que reconhece o esforço da sua equipe quando ela apresenta-o. Reconhecer e celebrar pequenas conquistas impacta a vida dos colaboradores, pois, assim, eles sabem que fazem diferença dentro da empresa. Isso alegra e motiva!

Conta aqui nos comentários se essas dicas são aplicáveis na sua empresa. Isso pode ser posto em prática HOJE? 

Complemente a sua leitura com o vídeo abaixo e se inscreva no meu Canal do Youtube: Vanusa Cardoso Coaching

motivação

Diferenças entre motivação intrínseca e extrínseca

Há bastante tempo que a motivação tem papel de destaque nas corporações. Os gestores já sabem, também, da necessidade de entender e desenvolver esse sentimento. Portanto, entender as diferenças que existem entre motivação intrínseca e extrínseca faz sentido na busca por uma gestão de pessoas potencializada.

É mais importante ainda porque a motivação é um elemento fundamental para que o ser humano se desenvolva. 

Desmotivado ninguém possui o ânimo necessário para cumprir todas as tarefas de forma saudável. Aqui se fala de tarefas até corriqueiras como fazer exercício físico, sair com os amigos, organizar a casa e etc.

Por isso, já se vê que a motivação não deve ser negligenciada e ao contrário disso deve ser incentivada e receber muita atenção.

Nesse artigo vou trazer à memória o que é motivação e mostrar dois tipos que se complementam no dia a dia de uma empresa: a motivação intrínseca e a motivação extrínseca.

Esteja atento e fique comigo até o final.

O que é motivação?

A palavra motivação deriva do verbo motivar e significa, literalmente, dar motivos para algo acontecer. Este conceito tem um acúmulo enorme de informações, não é mesmo?

Numa jogada de palavras se diz que motivação é ter um motivo para a ação.

Tem-se um motivo – algo que faz o indivíduo entrar em movimento – para iniciar e até concluir alguma tarefa. Legal ver dessa forma!

Pensando assim, qual o motivo que se tem para o movimento de fazer atividade física, por exemplo? Cada ser humano tem o seu, mas podemos ficar num motivo que abarca a todos: melhora da saúde física e mental.

Assim temos o motivo – melhora da saúde- para a ação – fazer atividade física. É simples de se mostrar desse jeito, mas isso faz sentido pra você?

O termo Motivação é estudado à exaustão na área da psicologia, principalmente por estar ligado à evolução humana. Por isso, os pensadores, Maslow e McClelland criaram suas teorias para motivação trazendo mais esclarecimentos acerca do assunto. 

Maslow disse que o homem se motiva quando suas necessidades são supridas, como a auto-realização, auto-estima, necessidades sociais, segurança e necessidades fisiológicas. 

Já McClelland, indicou três necessidades que são essenciais para a motivação: poder, afiliação e realização.

E, tem-se a certeza, depois dessas informações, de que a motivação é uma válvula propulsora para se chegar a resultados.

Aqui, você pode se perguntar: onde se encontra a motivação? 

Eu explico duas formas vigentes nas empresas onde a motivação acontece. Uma é a motivação intrínseca e a outra a motivação extrínseca.

Você também pode gostar de ler: Automotivação existe? Como ela impacta no seu trabalho?

Diferenças entre motivação intrínseca e extrínseca

Tanto a motivação intrínseca quanto a extrínseca são essenciais no ambiente de trabalho, pois são complementares.

A motivação extrínseca está ligada ao ambiente e às situações externas, ela nasce fora do indivíduo e, no ambiente de trabalho, geralmente, vem dos superiores. 

Alguns gestores premiam os funcionários que atingem as metas, como motivação. Esses prêmios podem ser desde reconhecimento, cursos de aprimoramento e até financeiro. 

Isso funciona? Sim, mas é importante saber quando usar este tipo de motivação com a equipe. O ideal é fazer com que os colaboradores se auto motivem também.

A motivação intrínseca tem sua casa no próprio indivíduo, por esse motivo dispensa o incentivo de fatores externos. Os prêmios já estão ganhos pelo modo como a pessoa olha a vida. Nesse caso, a recompensa não é uma consequência da conclusão da tarefa. O colaborador executa as tarefas pelo motivo dele, há um prazer em ver a tarefa cumprida, bem feita.

Esse tipo de motivação está diretamente ligada aos sentimentos, vigor e capacidade do próprio indivíduo. As forças que o impelem à execução são a sua curiosidade, a vontade de ver o novo, de transpor um desafio ou o quanto de desenvolvimento pessoal irá alcançar fazendo as atividades.

Na motivação intrínseca é comum a percepção do senso de realização, da autonomia, o desejo do alcance de metas pessoais, sentimento de pertencimento e, principalmente, amor pelo que faz.

Vale lembrar que estas duas se completam! 

Nenhum funcionário deve ficar refém da motivação extrínseca, ou seja, só dá resultados quando ganha prêmio. E, por outro lado, o funcionário automotivado precisa desse reconhecimento em forma de prêmio para seguir sendo ótimo.

Leia também: Motivação 3.0: o que é e como influencia na sua liderança

Como o coaching auxilia na motivação?

Eis um dos pilares para ligar-se à motivação é se autoconhecer. 

O autoconhecimento dá as diretrizes sobre o que vai te motivar ou não. Por isso, o processo de coaching é tão importante.

Nele a parte de autoconhecimento e autodesenvolvimento são a base para evoluir. Além de ensinar o uso da inteligência emocional, algo extremamente necessário atualmente.

Assim, com essas habilidades desenvolvidas, fica possível o indivíduo saber se automotivar. Olha só, é um conhecimento de si tão aprofundado que só traz clareza para a vida.

Qual ser humano dispensaria isso?

E, tem mais, em uma empresa não basta apenas o líder ter passado por um processo de coaching. Claro que esse é o pontapé inicial, mas se os colaboradores tiverem contato também com o coaching, mais pessoas envolvidas com a organização serão capazes de florescer como automotivados.

E, líder, depois disso é colher os frutos, é se conectar com as melhores ideias para a sua empresa e, também, é ter uma cultura organizacional vibrando no positivo.

Eu já estou querendo ver isso! Comece a investir em autoconhecimento e motivação intrínseca hoje mesmo.Comente aqui! Você já quer fazer isso, não é mesmo?

Complemente a sua leitura com o vídeo abaixo e se inscreva no meu Canal no Youtube: Vanusa Cardoso Coaching

automotivação

Automotivação existe? Como ela impacta no seu trabalho?

Você precisa entender o que é e como funciona e automotivação se deseja galgar mais degraus na carreira e ser um líder fora da curva. Sabe aquele profissional que nunca passa despercebido no ambiente de trabalho? O profissional que brilha? 

Conseguiu visualizar? Então saiba que você precisa ter a motivação como sua parceira de vida. Ela vai implicar tanto na parte profissional como na pessoal. 

Então, vamos falar de automotivação? 

Nesse artigo quero salientar que a automotivação existe e mostrar como ela se apresenta. 

Quero reafirmar que esse tipo de sentimento impacta em quem o sente e em quem vive por perto da pessoa automotivada. 

Fique comigo e não perca a oportunidade de saber mais.

O que é automotivação?

O termo auto, que está presente em automotivação, vem do latim. É um prefixo, ou seja, se coloca antes da palavra principal e significa “si mesmo, (de) si mesmo, (por) si próprio”. 

Veja que coisa interessante: é como uma retroalimentação, a evolução de si por si mesmo

É uma denominação intimamente ligada a expressões como “faça você mesmo”, “ seja o autor da sua obra”. 

Aqui cito uma parte do poema Invicto que inspirou Nelson Mandela a se manter firme e esperançoso enquanto esteve preso, ele traz concretude para essa ideia. “Da minha alma eu sou comandante; Eu sou o senhor do meu destino.” 

Isso mostra o quanto conhecer o seu interior e ver nele a fortaleza que precisa para seguir, é importante. 

Por isso, esse é um exemplo gigantesco de automotivação! 

A automotivação trata disso, de ter em você mesmo o combustível para seguir em frente e enfrentar toda sorte de desafios no dia a dia. Ela é a capacidade que você tem de buscar em você mesmo, motivos ou estímulos para alcançar seus objetivos. 

Isso é uma coisa maravilhosa, não é mesmo? 

Pensa comigo: como é inspirador acordar todas as manhãs com uma vontade danada de fazer dar certo e cheio de planos voltados para os resultados. E, melhor, sem a necessidade de que alguém fique impulsionando ou elogiando para que a vontade nasça em você. 

Pensou? Eu ainda acrescento mais para que não restem dúvidas da importância da automotivação

Ser automotivado é de uma beleza que cativa qualquer pessoa. É muito gratificante conviver com uma pessoa automotivada, pois aquela energia gera resultados. Isso inunda o ambiente de trabalho. 

Além da pessoa se tornar um exemplo inspirador, vai sentir mais alegria e satisfação na vida e com isso, também vai atrair bons colegas para trabalhar do seu lado. 

Mas cuidado, pois o contrário também é verdadeiro! Você pode afugentar muitas pessoas boas e ainda parecer um mau colega de trabalho se não entender nada de automotivação. 

Como a falta de automotivação impacta no seu trabalho 

Diretamente! Não se pode ter dúvida sobre isso. 

A forma que a pessoa se sente quando não tem automotivação é um quadro bem clássico; fica indiferente, desengajada, com preguiça, com cansaço. Literalmente a pessoa fica sem motivo para a ação.

 Só de pensar como é triste a situação, já se fica desmotivado. 

Sem motivação não há disposição para buscar o sucesso, não há gana em alcançar os objetivos traçados. E, diante disso, a produtividade vai decaindo visivelmente. 

Ainda tem mais, a gestão do tempo fica super abalada, pois sem motivação nem se planeja o dia a dia, dessa forma a pessoa fica mais desanimada ainda pois se sente engolida pelas tarefas e não vê o resultado de nenhuma delas. 

Aqui pode-se entrar no consenso de que são muitos os impactos negativos que se tem por conta da falta de automotivação. Nenhum bom líder quer que isso aconteça! 

Mas preciso te tranquilizar e reiterar que a automotivação pode ser treinada. Por isso deixo algumas dicas aqui nesse artigo. 

Você também pode gostar de ler: Comunicação nas empresas: um guia completo e prático

Dicas para se manter automotivado 

Crie pequenas metas

Na maioria das vezes é de degrau em degrau que se sobe na carreira profissional. 

Estabeleça essas pequenas metas observando o grande objetivo, essas metas devem ser possíveis. Assim, cada vez que alcançar uma delas a sua automotivação é alimentada e se mantém firme. 

Aprenda sobre gestão de tempo

Quando você sabe administrar seu tempo, faz isso no trabalho e também fora dele. A sensação de domínio e organização é libertadora e isso impacta na sua automotivação. 

Conheça-se de verdade

Ao olhar para si procure saber o que te motiva internamente. É a sensação de segurança, é a satisfação de uma tarefa cumprida, é a convivência com os colegas? Seja o que for, descubra e invista nisso. 

Engaje-se

Esteja com os valores alinhados com a missão da empresa, sinta prazer em fazer parte do propósito. 

Desenvolva a inteligência emocional

Identificar as suas emoções, controlar impulsos, ser grato e lidar com o turbilhão de sensações de forma assertiva, mesmo com os desafios, está ligado à automotivação.

Aposte no seu poder

Todas as pessoas têm histórias de alta produção no trabalho, aquele momento em que tudo flui. Lembre-se desse seu momento, isso trará a sensação de volta e vai te alegrar. 

Gostou dessas dicas? São bem bacanas, não é mesmo? 

Agora que você já se inteirou do assunto e, de algum modo, também viu que sabe se automotivar, conta aqui nos comentários o que você faz no seu dia a dia.

 Você também pode gostar de ler: Motivação 3.0: o que é e como influencia na sua liderança

motivação 3.0

Motivação 3.0: o que é e como influencia na sua liderança

Você já percebeu que as formas de motivação mudaram? Isso é visível no dia a dia das empresas, pois o modo antigo de motivar ficou no século passado. Antes se utilizava de punição ou recompensas pelos seus feitos na empresa, só que isso não dá mais conta de fazer um time motivado. Inclusive, muitas vezes, desanima as pessoas.

E o que se pode fazer diante disso? Primeiro é entender a mudança, o novo jeito de motivar, ou seja, a motivação 3.0.

Já é visível a mudança das pessoas sobre como se motivam, isso inclusive traz muita inquietação, porque afinal, mudar requer envolvimento, aceitação e foco. 

Só que, ou se entende o que está acontecendo ou se é engolido pela mudança.

Por isso é muito bem-vindo o trabalho maravilhoso do autor Daniel H. Pink no livro Motivação 3.0. Em sua obra, o autor nos presenteia com uma abordagem diferente sobre a motivação nos dias atuais. 

Baseado em décadas de pesquisa, mostra-nos e detalha o que é a Motivação 3.0. Assim, é possível acessar o conhecimento sobre a nova motivação, usar na empresa e, também na vida pessoal.

Dada a relevância desse tema e a impossibilidade de negação do mesmo, eu fiz um artigo para que você conheça do que trata a Motivação 3.0 e como isso influencia na sua liderança.

Acompanhe a leitura do artigo e se inclua nessa mudança com propriedade!

O que é motivação 3.0

É provável que você tenha vivenciado a motivação através das recompensas dadas pela empresa ao atingir metas, ou até mesmo vivenciado o receio de perder algum benefício por não atingir tais objetivos. Nossa! Nem sempre foi fácil.

Apesar de ter dado certo em algum momento, hoje as pessoas precisam de mais.

Por isso precisamos falar de Motivação 3.0. 

Segundo Daniel H. Pink a Motivação 1.0 tinha o homem como ser biológico, a preocupação dele era a luta pela sobrevivência, comer, vestir e morar, por exemplo. Já a Motivação 2.0 é esta que conhecemos e praticamos,dando conta de que o homem se motiva por recompensas e punições em seu meio ambiente. 

E chegamos à Motivação 3.0. Essa nos diz que além do homem lutar pela sobrevivência e se motivar por recompensas, ele tem também o terceiro impulso: o de aprender, criar e melhorar o mundo.

É disso que trata a Motivação 3.0!

Ou seja, ela está diretamente ligada ao nível de satisfação que se tem, a busca pelo melhor desempenho e um fazer sentido na vida. Dada essas informações é possível perceber que é uma motivação intrínseca, nasce dentro das pessoas.

Se a motivação agora é assim, deve ser trabalhada para que os colaboradores alcancem uma alta performance e fiquem felizes com isso.

Por isso é tão importante conhecer os três elementos que a compõem.

Você também pode gostar de ler: Como motivar uma equipe: dicas práticas para usar hoje mesmo

Quais são os elementos?

São três os pilares que sustentam a Motivação 3.0: Autonomia, Excelência e Propósito. 

Cada um deles nasce no interior da pessoa e cresce de acordo com os incentivos alimentados por ela mesma. Veja:

  • Autonomia: o desejo humano de estar no controle da própria vida, de dirigi-la;
  • Excelência: necessidade dos humanos de se tornarem cada vez melhores em algo importante;
  •  Propósito: o desejo de fazer o que se faz em nome de um objetivo maior;

Esses elementos tratam de uma nova pessoa, esta que precisa ter liberdade para escolher com qual equipe gostaria de trabalhar para render mais. Que deseja aumentar os seus conhecimentos para chegar a melhor versão da sua atividade. 

E, ainda, quer fazer isso visando algo maior, um propósito dentro da empresa, ou seja, deseja fazer parte de algo grandioso e pensar que seu trabalho é mais do que um emprego.

Olha o tamanho dessa mudança! Saiba que este perfil está agora na sua empresa e você precisa compreendê-lo e auxiliá-lo.

Esse é o motivo maior de visualizar os impactos que a Motivação 3.0 traz para a sua liderança.

Como a Motivação 3.0 impacta na sua liderança

Tem-se o fato. O novo tipo de motivação está presente e só tende a crescer. Fazer vistas grossas pode ser um tiro no pé do líder.

A verdade é que quando a fórmula de motivar sua equipe já está ultrapassada e ela mesma quer se auto motivar, o líder precisa demonstrar as habilidades necessárias para isso, ajudando-os.

Pensa comigo: Quando a motivação é extrínseca, ou seja, vem de fora, na forma de um prêmio, o foco do trabalho será ligado somente ao prêmio. Isso pode alimentar comportamentos antiéticos e dificuldade em trabalhar em equipe, já que só o que motiva é ganhá-lo.

Você pode se perguntar: Eu nunca mais poderei usar uma maneira conhecida de motivar meus funcionários?

Calma! Você pode ainda utilizar esse tipo de motivação para atividades pouco interessantes de se fazer, mas saiba lidar com isso. 

Para as tarefas que exigem engajamento, criatividade e tem um viés desafiador, o líder vai precisar de uma pessoa com Motivação 3.0.

Saber diferenciar quando se deve usar da motivação extrínseca é a grande sacada! Porque não se deve perder de vista que as pessoas fazem grandes feitos quando se retroalimentam de sua própria motivação.

Imagina que cenário maravilhoso, o líder rodeado de liderados satisfeitos com suas atividades porque se sentem autônomos, querem dar o melhor de si naquele trabalho e sabem que fazem parte da missão da empresa.

Imaginou? 

Essa nova motivação impacta positivamente na sua liderança, pois trabalhar com pessoas cheias de contentamento eleva, exponencialmente, o alcance de metas e resultados nas empresas. Além de manter o clima organizacional da empresa em alto astral.

Por isso, aprimore-se em criar o ambiente propício para a Motivação 3.0 se desenvolver.

Converse com sua equipe, busque saber quais as maneiras de fazê-los mais autônomos, incentive a superação de cada um deles nas atividades e, principalmente, invista em como engajá-los no propósito da empresa.

Gostou de saber mais sobre Motivação 3.0? Comente a forma que você vivencia os 3 pilares dela aqui embaixo.

 Leia também: 5 formas de ser uma liderança motivadora

comunicacao-nao-violenta

O que é comunicação não violenta?

Os seres humanos se comunicam de várias formas, oralmente, por escrito, através da linguagem corporal, por meio de música, literatura, olhares, dentre muitas outras formas. Por este motivo a comunicação não violenta é um assunto que ganha espaço a cada dia que passa.

A comunicação serve para fazer trocas de informação, demonstrar nossos desejos, mostrar quem somos, apreciar outros seres, dar opiniões e mais uma infinidade de possibilidades. 

Mas, a meu ver, serve principalmente para promover o entendimento entre os seres humanos.

Nesse intento de promover o entendimento, vejo a comunicação como uma das melhores ferramentas que se deve usar, adequadamente, nas empresas. 

Aqui quero dar ênfase à comunicação não violenta. Desta forma, a comunicação se dá de um modo assertivo desenvolvendo habilidades como empatia e compaixão para falar e ouvir.

Por esse viés, pode ser dito que muitos dos conflitos que existem no ambiente de trabalho acontecem pelo modo como as coisas são ditas. Muitas vezes o conteúdo do que se deve dizer não é dos mais agradáveis, mas dizê-lo displicentemente, certamente piora a situação.

Eu fiz este artigo para esclarecer pontos importantes sobre a comunicação não violenta, pois conhecê-la e usá-la no dia a dia traz inúmeros benefícios. Como líder, mas, sobretudo, como ser humano.

Vamos lá? 

Leia o artigo até o fim e constate as maravilhas que a comunicação não violenta pode fazer.

Comunicação não violenta: o que você precisa saber

Cada indivíduo tem, todos os dias, a vivência de encontrar pessoas diferentes de si. 

São pessoas com cultura, idade, crenças e principalmente opiniões diferentes. Nesse ponto é que a comunicação não violenta precisa se fazer presente, pois, para muitos, é difícil lidar com o que lhe é diferente. 

Dependendo do teor da conversa, os mais variados sentimentos podem ser despertados em uma simples exposição de opiniões dos outros. 

Raiva, punição, vergonha e culpa são alguns dos sentimentos que fazem parte das reações quando se mexe em emoções dolorosas. Em uma conversa isso pode vir à tona!

Se for reagir ao que sente cada vez que o outro mexe no seu baú de emoções, a comunicação tende a ser defensiva, discriminatória, confusa e até mesmo violenta.

Não é isso que se quer vivenciar verdadeiramente! Pelo menos não é isso que devemos alimentar na comunicação diária.

Sendo assim, o conceito de Comunicação Não-Violenta (CNV) foi desenvolvido pelo psicólogo Marshall Rosenberg. 

Nele o estudioso define a Comunicação Não-Violenta como uma abordagem da comunicação, que compreende as habilidades de falar e ouvir, mantendo uma conexão com suas verdades, mas também com os outros, permitindo assim que a compaixão e a empatia se desenvolvam.

Desta forma, pode-se perceber que para construir relações mais saudáveis, enriquecedoras e pacíficas, é preciso praticar a comunicação não violenta. 

Anterior à prática é preciso aprender sobre como você se comunica e o que é a comunicação não violenta no dia a dia.

Leia mais: Discursos malditos e não ditos no poder da comunicação organizacional

Qual é sua forma de se comunicar?

De um modo geral, as pessoas nem pensam como elaboram a atividade cotidiana de se comunicar, pois isso é automático.

No campo corporativo isso não é diferente. desde o momento em que se acorda e responde algo no celular até o “boa noite e até amanhã” para o colega de trabalho.

Mesmo sendo corriqueira, a atividade comunicativa deve ser compreendida e pensada, principalmente para o emissor – aquele que emite uma mensagem – porque dessa iniciativa pode se obter o retorno positivo ou não dos colegas.

Pensa comigo: muitas vezes a pessoa não ouve ou vê a forma que se comunica e por isso não compreende algumas reações dos demais, não é verdade?

A forma como cada um se comunica é explicada pelos perfis comportamentais na comunicação: comportamento passivo, passivo-agressivo, agressivo e assertivo.

No comportamento passivo a pessoa concorda com tudo que é dito, mesmo sem estar de acordo. Ela guarda muita emoção pra si e num determinado momento pode explodir. O comportamento passivo-agressivo traz em seu cerne o discurso não dito, ou seja, a pessoa tem algo a dizer, mas não diz. Infelizmente acaba falando pelas costas das suas ideias e inquietações, o que nem sempre é compreendido. 

Já no comportamento agressivo tudo é dito e de qualquer maneira, doa a quem doer. Isso gera muitos conflitos e uma tensão desnecessária no ambiente de trabalho. E, por fim, tem-se o tipo de comportamento que deve ser almejado, o comunicador assertivo. Esse se expressa de forma adequada, diretamente, sem fazer rodeios ou julgamentos e com respeito para com os demais.

Para melhorar a sua comunicação é preciso primeiramente compreender em que perfil você se encaixa.

Faça o teste de audição de si mesmo. Grave sua voz e observe se ela se enquadra dentro dos perfis. Analise o seu comportamento ao comunicar e observe a reação dos outros. 

Só que mesmo sabendo em qual lugar você se encaixa, deve aprender comunicação não violenta.

Eu te explico por quê!

Por que você precisa aprender sobre Comunicação não Violenta

Inconscientemente utilizam-se formas de comunicação violenta. Sim, isso é um fato! 

Mas é sem querer. De acordo com os perfis vistos, a pessoa nem se dá conta.

Por exemplo, quando se faz comparação de um colaborador com outro. Isso pode torná-lo um colaborador desmotivado e triste, principalmente se não conseguir se igualar ao colega que foi usado como modelo.

Outro exemplo, em uma conversa se faz um monólogo, no qual somente uma pessoa fala e não tem espaço para escuta, também há violência ali.

Percebe que muitas atitudes são tomadas e validadas no nosso cotidiano mesmo sem termos consciência de que fazem parte de uma comunicação ruim, violenta?

Para se fazer uma comunicação limpa, livre de julgamentos, discriminação, reação com raiva e uma fala sem escuta é que se precisa aprender sobre comunicação não violenta.

Você também pode gostar de ler: Por que comunicação e liderança devem andar juntas?

Praticando a Comunicação não Violenta

Dito isto, veja como praticá-la:

  • Se for agredido com palavras, acalme-se para responder.
  • Não seja seu próprio algoz. Quando errar tente aprender com isso e perdoe-se.
  • Procure estar sempre desarmado, evite a postura de implacável. Abra-se!
  • Expresse as emoções, mesmo que pareçam negativas, mas de um jeito leve e claro.
  • Saiba agradecer aos seus funcionários com elogios.
  •  Assuma as suas responsabilidades, nunca culpe os outros por seus erros.
  • Não dê lição de moral, evite os julgamentos.
  • Entenda que o modo como se expressa impacta diretamente no outro.
  • Saiba pedir aos outros.

Você se sente pronto para praticar a comunicação não violenta?

comunicacao-nao-violenta

Escreva aqui nos comentários qual das atitudes comunicativas não violentas você vai implementar hoje.

comunicação-e-liderança

Por que comunicação e liderança devem andar juntas?

O líder vivencia todo tipo de sentimento junto aos seus liderados e por isso precisa buscar sempre aprender para ter entendimento do que acontece. Ele gerencia pessoas, ou seja, o líder influencia comportamentos para trazer bons resultados para a empresa. Com isso, tem-se uma forte ligação entre comunicação e liderança, pois ambas influenciam no resultado do time.

Várias são as habilidades que devem compor a liderança, mas sem dúvida a habilidade da comunicação é fundamental para que tudo corra bem.

Por isso, neste artigo desejo esclarecer por que a comunicação e a liderança devem andar juntas

Sendo assim, vamos ver:

  • Comunicação e liderança: uma dupla perfeita.
  • A importância da comunicação organizacional.
  • Como ser um líder que se comunica assertivamente.
  • 3 dicas para acertar a comunicação na liderança.

Siga com a leitura até o final e confira a relação íntima que a liderança e a comunicação possuem. 

Também aproveite para usar esse conhecimento em seu favor.

Comunicação e liderança: uma dupla perfeita

Você já se perguntou por que o líder tem que ser fera em se comunicar?

Parece um assunto corriqueiro, visto que a comunicação é inerente ao ser humano, mas não é! Saber se comunicar, para o líder, não é corriqueiro porque ele tem intencionalidade na sua fala. Por esse motivo, sua comunicação tem que ser pensada, direcionada e clara.

Eu digo que não se consegue os resultados desejados em uma empresa se a comunicação organizacional for tratada como algo banal. Não se pode negligenciar o poder da comunicação. Nunca!

Dessa forma, a comunicação dentro da empresa deve ser melhorada por meio de conhecimentos, métodos e engajamento de equipe.

E a boa notícia é que isso se aprende, se pratica!

Uma comunicação limpa na liderança deve minimizar a existência da rádio peão, excluir os ruídos e fazer com que os conflitos não se tornem confrontos.

O líder tem que cultivar o autoconhecimento e a inteligência emocional para a equação comunicação e liderança fazer sucesso. E também, como líder inspirador que busca ser, estender ao seu time a possibilidade de aperfeiçoamento comunicativo.

Comunicar-se claramente na empresa corrobora para a liderança ser seguida e admirada.

Isso não é incrível?

Você também pode gostar de ler: O que é comunicação interpessoal? Como ela afeta nossa liderança?

A importância da comunicação organizacional

Na comunicação organizacional, líderes e liderados devem compreender suas responsabilidades, direitos e deveres dentro do processo de comunicação.

Para isso, num primeiro momento, tem-se que saber como se dá a comunicação dentro da organização da empresa. No processo comunicativo tem-se 4 elementos que o compõem, que são o emissor, o receptor, a mensagem e o canal.

Trazendo um exemplo prático neste artigo, o emissor é o líder, ele quem vai comunicar alguma orientação. O receptor é o colaborador, pois irá receber a orientação provinda da liderança. 

Sobre a mensagem, que é a orientação em si, nesse exemplo pode ser o direcionamento sobre prazo de entrega e resultado esperado. E o canal é o meio escolhido para passar a mensagem. Aqui se vê a grande importância desse elemento porque se escolhermos um canal que não alcance o funcionário, a comunicação será falha.

Você percebe que mesmo sendo um processo humano usado ininterruptamente no dia a dia, ele tem suas particularidades? Por esse motivo precisa de tanta atenção.

Os elementos da comunicação precisam ser consistentes. Se não for assim e algum apresentar falha, esta falha será espelhada na atividade em si.

Como mencionado anteriormente, para que o líder tenha essa clareza, precisa estar presente e assertivo com sua equipe.

Leia também: Quais são as diferenças entre comunicação assíncrona e síncrona.

Como ser um líder que se comunica assertivamente

Eu menciono a comunicação assertiva porque ela só traz benefícios para a relação. O líder que consegue expor sua opinião sem agredir ninguém de forma clara, direta e limpa, é um líder respeitado.

Isso é excelente para a empresa! Trabalhar ao lado de quem se admira é muito prazeroso e reflete nas atividades cotidianas.

E como ser um líder que se comunica assertivamente?

Entender o processo comunicativo e a importância da comunicação organizacional vem em primeiro plano. Ter o autoconhecimento atualizado e exercitar diariamente a inteligência emocional não podem ficar de fora deste plano. Só aqui o líder já será diferenciado.

O líder precisa estudar, também, sobre comunicação não violenta, assim vai conseguir falar TUDO que precisa da melhor maneira possível.

Aqui, é possível perceber que se comunicar assertivamente é possuir controle sobre a situação com o uso das ferramentas certas. 

Desta forma, o líder deve sempre se aperfeiçoar no trato com os colaboradores se almeja o sucesso.

3 dicas para acertar a comunicação na liderança

1- Defina os canais de comunicação

Para cada grupo existe um canal comunicativo que atinge resultados. Defina o que usar com seu pessoal e não haverá espaço para perdas de informação.

2- Seja assertivo na mensagem

Utilize de uma linguagem clara, direta e sem rodeios na mensagem a ser dada. Respeitosamente, fale a orientação ou pedido ao seu time, bem como da urgência ou prazo que deve ser cumprido. Sem rodeios e sem cobranças agressivas.

3- Aprenda a ouvir

Passar a mensagem é importante, mas escutar seu funcionário também. Essa atitude traz a possibilidade de entender o que seus liderados pensam e isso ajuda na integração.

Gostou do artigo? Comente aqui se você está pronto para celebrar este casamento entre a liderança e a comunicação.

Para complementar a sua leitura assista o vídeo abaixo no meu Canal do Youtube: Vanusa Cardoso Coaching.

comunicacao-interpessoal

O que é comunicação interpessoal? Como ela afeta nossa liderança?

A comunicação é a base da vida em sociedade. Entender a importância da comunicação nos dias atuais e saber fazer uso desse conhecimento é crucial para se criar laços em nossas relações, entender outras pessoas e nos fazer entender. Eis a comunicação interpessoal.

Eu valorizo demais a comunicação! Por isso trago muitos ensinamentos sobre ela e incentivo às pessoas a terem uma comunicação cada vez mais limpa e eficiente.

Digo isso porque ainda que a capacidade comunicacional seja parte da nossa natureza, ter sucesso em se expressar é um desafio para grande parte das pessoas.

Note bem, quem não se comunica de maneira eficaz, acaba por ficar de fora do círculo que nos insere no grupo que queremos pertencer. E é necessário sentir este pertencimento para melhor conviver com nossos pares.

Por isso, nesse artigo, vou mostrar quais as diferenças entre comunicação interpessoal e intrapessoal; como o uso delas interfere na sua liderança e trazer dicas para desenvolver a comunicação interpessoal.

Fica comigo nesta leitura para conhecer mais sobre o assunto e colher bons frutos no seu local de trabalho.

A comunicação aprimorada vai ajudar nisso.

O que é comunicação interpessoal?

Comunicação interpessoal consiste na troca de informações entre duas ou mais pessoas. Ou seja, é a habilidade de transmitir, receber e interpretar mensagens verbais ou não-verbais de forma clara. 

Na comunicação interpessoal podemos incluir uma série de situações comunicativas que devem receber atenção para que sejam usadas da forma certa. Desde a fala, mímica, escrita e até os meios modernos que temos hoje em dia, decorrentes da tecnologia, como é o caso dos SMS, e-mails, fotos, vídeos e mensagens instantâneas de aplicativos.

Nada deve ser negligenciado.

Por isso, o seu modo de falar, líder, pode repelir seus liderados ou trazê-los para perto. Junto de nossa fala tem-se o gestual, a entonação, a postura e todas as expressões faciais que correspondem ao que você diz, ou não.

Tenha muita atenção se o que você profere tem respaldo no comportamento que você usa. Nas relações de trabalho, a comunicação interpessoal, precisa convencer seu interlocutor. Assim, as atividades fluem leves, com entendimento e melhor aceitação.

Tenha em mente, também, que para fazer funcionar a comunicação interpessoal, você precisa entender a comunicação intrapessoal.

Leia também: 7 técnicas para liderar pessoas difíceis

O que é comunicação intrapessoal?

A comunicação intrapessoal é a linguagem para um só, onde a fala torna-se pensamento. É aquela feita consigo mesmo, ou seja, o indivíduo reflete sobre suas ideias e seus desejos. Nela são debatidos os dilemas e as dúvidas que antecedem uma tomada de decisão, por exemplo.

A comunicação intrapessoal antecede a ação do indivíduo: ele estuda o que falar, quais expressões devem estar ligadas à fala e estuda mentalmente a informação que irá influenciar a interação com outros indivíduos.

Para a concretização de uma boa comunicação intrapessoal, a pessoa precisa se autoconhecer. 

Só que nem sempre isso é possível, pois a maioria das pessoas não se observa com atenção. Faz parte do autoconhecimento a interiorização no sentido de enfrentar o seu mundo interior e admitir a própria natureza.

Está vendo como é complexo? Mas é extremamente necessário se comunicar com eficiência.

Por isso, busque se autoconhecer, aprenda a lidar com as suas emoções para ter uma comunicação de resultados. A sua liderança vai brilhar com a prática da comunicação intrapessoal e interpessoal.

Como esses conceitos afetam a sua liderança?

Saber como a comunicação intrapessoal e interpessoal afeta sua liderança é escolher uma vida voltada para resultados.

Se você, líder, tem compreensão da comunicação intrapessoal, você tem autoconhecimento e com isso, consegue se preparar para uma comunicação interpessoal efetiva.

Imagina que o líder não esteja resolvido com alguma questão da empresa e precisa comunicar a um funcionário as diretrizes do projeto que envolve justamente as suas incertezas. É bem possível que haja um esforço maior do líder para tratar do assunto, uma vez que ele não tenha resolvido consigo mesmo.

Neste ponto pode-se perceber que a comunicação intrapessoal e interpessoal estão intimamente ligadas. Comunicar o seu time com as arestas já aparadas sobre o assunto, com certeza trará resultados mais satisfatórios.

Agora, uma coisa é certa, tratar todos da empresa, os colaboradores e os gestores, de forma cordial e humanizada, sem perder a capacidade de objetividade e clareza, certamente trará mais sucesso para a empresa. 

Por isso, a comunicação organizacional deve ser entendida pelo líder e estendida aos funcionários.

O exercício é diário! Os resultados são certos!

Você também pode gostar de ler: Comunicação nas empresas: um guia completo e prático

5 dicas para desenvolver a comunicação interpessoal

Como dito anteriormente, a comunicação é inerente ao ser humano. Ainda que precisemos aprimorar a habilidade cada vez mais, a depender da evolução nas relações que experimentamos, comunicar está em nós.

É essencial que a comunicação intrapessoal seja trabalhada!  Por isso, incentivo as pessoas a fazerem cursos de desenvolvimento pessoal, voltados para o autoconhecimento. Pois é a partir do autoconhecimento que o líder vai fazer uma comunicação interpessoal satisfatória.

Entretanto, a comunicação interpessoal acontece todos os dias e devemos melhorá-la AGORA. E, por este motivo, abaixo estão algumas dicas importantes para desenvolver a comunicação interpessoal:

Utilize a linguagem corporal correta

Para que sua mensagem seja bem interpretada, não utilize a linguagem corporal de maneira negativa. Ligue a sua fala a sinais corporais positivos.

Aperfeiçoe sua percepção

Fique atento a tudo que o outro reage à sua fala. Partindo disso, você consegue dar uma condução mais inteligente para a sua conversa. Lembre-se que o momento exige atenção e presença. Esteja ali!

Seja empático

Tenha esta capacidade de ouvir o outro sem o interromper, sem julgá-lo. Deixe- o terminar seu raciocínio com engajamento. É muito importante ouvir a mensagem até o fim para poder dar uma resposta completa e justa ao seu interlocutor.

Pense e reflita antes de falar

Utilize o que você sabe sobre a comunicação intrapessoal e pense antes de responder. Aqui é importante conhecer o seu colaborador para elaborar uma comunicação que o alcance, pois as suas palavras chegarão nele pelo olhar que ele tem da empresa.

Comunique com calma e educação

Algumas pessoas podem se sentir ofendidas pelo teor da conversa que precisa participar. Por causa disso tendem a ofender seu interlocutor. Não seja essa pessoa! Sempre seja neutro e transparente na sua fala, assim a verdadeira mensagem será capturada em sua totalidade, sem ruídos.

Você já pode comunicar suas ideias e mensagens de uma maneira efetiva e eficaz depois de conhecer estas dicas? Deixe seu comentário.

Complemente a sua leitura assistindo o vídeo abaixo no meu Canal do YouTube: Vanusa Cardoso Coaching